Caelis

Notícias

Chuva supera a média histórica em 21 dias na BA; Chapada se destaca

O volume de chuvas nas regiões da Bahia superou, em 21 dias, a média histórica analisada para o mês de janeiro. A informação é da Secretaria do Meio Ambiente (Sema).

A região da Chapada Diamantina se destacou. Em 21 dias, a Sema diz que a média na região foi de 312,9 milímetros, sendo que a média histórica é de 105,3.

As regiões oeste, norte e sudoeste também superaram a média histórica de chuvas. Situação semelhante ocorreu na região do Rio São Francisco, no nordeste e recôncavo da Bahia. [Confira o quadro ao lado].

De acordo com a secretaria, o sul da Bahia foi a única exceção e não superou a média histórica de precipitação que é de 125,3 mm. O acumulado na região foi de 89,6.

Por conta da chuva, diversas cidades registraram alagamentos na Bahia. O caso ocorreu na quinta-feira (21) em Santa Maria da Vitória e Barreiras, ambas no oeste da Bahia, e em Jaguarari, no norte da Bahia.

Em Santa Maria da Vitória, as águas do rio que corta o município, um afluente do Rio São Francisco, transbordaram. O centro da cidade foi um dos locais mais afetados. Em algumas regiões, moradores precisam usar barco e caiaque para sair de casa e salvar móveis e eletrodomésticos.

 

Previsão de tempo

Para os próximos dias, que inclui o final de semana, não são esperadas mudanças nas condições do tempo na Bahia, segundo previsão do serviço de meteorologia do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

O céu permanece encoberto e chuvoso em todo o estado devido a uma extensa banda de nebulosidade que atua desde o sul da Amazônia até o Sudeste e parte do Nordeste brasileiro.

 

As regiões onde esse sistema meteorológico influencia o tempo com maior intensidade são o Oeste, São Francisco, Norte, Chapada Diamantina, Sudoeste e Sul, onde estão previstos eventos de chuvas com intensidade moderada.

Os acumulados de chuvas deverão se concentrar no Oeste e São Francisco, podendo estas vir acompanhadas de trovoadas, típicas do verão.

Por outro lado, para as regiões Nordeste e Recôncavo, os ventos úmidos vindos do Oceano Atlântico permanecem influenciado o tempo, deixando o céu nublado a parcialmente nublado com chuvas fracas, conforme o Inema. Porém, não se descarta a possibilidade de chuvas mais expressivas, sobretudo nas localidades mais próximas ao litoral.

A previsão também se estende para a cidade de Salvador e região metropolitana onde, mesmo com predomínio de chuvas, as temperaturas continuam elevadas, com mínimas de 24°C e máximas de 33°C. Altas temperaturas também são esperadas para o restante do Estado, com máximas que deverão variar entre 29°C (Chapada Diamantina e Sudoeste) e 36°C (Nordeste).

veja também Veja Também